Nosso menino voltou!

É incrível como na véspera da Copa do Mundo 2018, todo o feed de notícias do Facebook estava tomado por capas com o Neymar e memes sobre como ele iria trazer o hexa para a seleção. No entanto, para minha surpresa, durante a Copa vi as mesmas pessoas que torciam e gostavam tanto do craque, o criticando muito. Não era pouco, não era normal do futebol, era criticando cada jogada por melhor que ela fosse.

Pasme… Pensei, pensei e pensei. Não entendi o que havia acontecido com todo aquele amor que o público tanto depositava, ou parecia que depositava, no Neymar. Afinal, o brasileiro sempre acredita, torce, vibra e apoia. Porém, isso não aconteceu. Em seguida, o Brasil perdeu, foi eliminado nas quartas de final, e por melhor ou pior que tivesse sido a partida, para o público tudo foi culpa do jogador do PSG.

Agora, como o jovem de 26 anos lidaria com toda a repercussão negativa após observar e acompanhar toda a esperança que depositavam nele antes da competição? Como ele iria jogar a primeira partida após a derrota da tão esperada Copa do Mundo? Neymar respondeu. 12 de agosto de 2018, dia dos pais no Brasil, primeiro jogo da temporada 2018/2019 do Campeonato Francês. Nele, o craque balançou a rede com dez minutos do primeiro tempo, marcando o gol para o Paris Saint-Germain sobre o Caen. A equipe venceu por 3 a 0. O atacante não jogava no Parc des Princes (em português, “Parque dos Príncipes”), estádio do PSG, desde fevereiro, quando sofreu a lesão.

Sem transmissão na TV brasileira, acompanhar o resultado me deixou muito feliz, tranquila e aliviada. Nosso menino voltou, tapou o ouvido para as críticas e animou a sua torcida. Eu, pelo menos, posso até ser a famosa “iludida” quando se trata de futebol, mas já estou pensando na Copa 2022 com todo o amor que nunca deixei de ter desde a revelação desse jogador pelo meu time de coração. Ei, você leu? Nosso menino voltou! Eu acredito e sei que cada brasileiro, no fundinho do coração, também acredita! Sorria! Nosso menino voltou!

Foto: Gerard Julien/AFP