Nathan, aonde quer que esteja, o seu talento deve brilhar

Por: Vittoria Catarina

Nem sempre as coisas acontecem da forma que imaginamos, nem sempre os desejos do nosso coração são concretizados da forma como gostaríamos, mas fato é que a vontade de alcançar os nossos sonhos deve sempre permanecer. Nathan Allan de Souza, é um jovem jogador brasileiro de apenas 22 anos. Ainda que com a pouca idade, o jogador já disputou partidas pelos campeonatos brasileiro, holandês, francês e português, sem deixar de lado as partidas com a camisa da seleção brasileira em categorias de base. Hoje é jogador do Chelsea, mesmo que não tenha tido a oportunidade de disputar nenhuma partida pelo clube inglês, agora foi emprestado pelo Atlético-MG por um ano.

Nathan protagonizou sua primeira partida na noite de ontem (6), contra o Internacional, onde entrou em campo aos 76’. Não conseguiu demonstrar o seu melhor futebol, marcado por ser um clássico camisa 10. Tanto que o brasileiro veio, possivelmente, para suprir a necessidade de armação que faltaria com a saída do equatoriano Cazares, mas a transferência não foi concluída. “Fisicamente e tecnicamente, me senti bem”, Nathan declarou quando entrevistado no final da partida. Quem acompanha a jovem promessa nas redes sociais, pôde notar a empolgação do meio-campista com relação ao novo clube. Nathan se destacou na Copa do Mundo FIFA Sub-17 de 2013, em Abu Dhabi, marcando cinco gols e dando cinco assistências.

O brasileiro é revelação do clube Atlético-PR, onde disputou um total de vinte partidas. Em seguida foi vendido ao Chelsea, por aproximadamente 7 milhões de euros. Quando chegou ao clube inglês, Nathan foi imediatamente emprestado ao Vitesse, da Holanda. Lá disputou 51 partidas, marcou sete gols e conquistou a Copa da Holanda de 2016/17. Na temporada seguinte foi para o Amiens, da França, onde só foi aproveitado em três partidas e retornou ao Chelsea ainda no meio da temporada. O Atlético-MG tentou a contratação em janeiro de 2018, mas perdeu a negociação para o clube português Belenenses. Lá, o jogador disputou 13 partidas e marcou dois gols pela Primeira Liga.

O Atlético-MG insistiu no empréstimo, que foi concluído no meio desse ano, o reforço deve ser importante para a engrenagem do clube mineiro no Campeonato Brasileiro, onde enfrenta dificuldades depois da Copa do Mundo. “Eu acredito que, apesar do meu estilo de jogo, por eu estar no Galo, eu tenho que jogar em qualquer condição, tenho que mostrar o meu trabalho e ajudar o elenco a todo jogo e a todo momento, dei o meu melhor, sei que a vitória não veio, foi uma estreia dolorida. Mas feliz de ter estreado ao lado do torcedor e de ter recebido o apoio deles”, acrescentou na entrevista. Nathan acertou sete passes, errou dois. Conquistou um desarme, mas errou um cruzamento.

Os torcedores do Galo desejam uma boa atuação ao novo reforço, que deve servir como uma espécie de “cabeça”, como é apelidado, para boas construções de jogadas. Ainda que a vitória não tenha vindo contra o Internacional, novos jogos virão e a massa atleticana estará com você. Retorne ao futebol brasileiro com alegria, sem medo, volte a voar aqui mesmo. As oportunidades vêm e vão, nós construímos a nossa trajetória. Que a sua vinda seja útil para a estrela do clube Atlético-MG brilhar, e que lá fora a sua estrela brilhe muito mais. Não interessa se é europeu, americano, um talento é revelado aonde quer que ele esteja.

Foto: Bruno Cantini