A vulnerabilidade do mercado da bola

Temporada vai, temporada vem e a expectativa e preocupação por novas contratações no mercado de transferências é constante. Os boatos e especulações só aumentam ainda mais o desespero dos torcedores apaixonados e com desejo de títulos.

Isso sempre irá acontecer, esteja o time em boa ou má fase. Se a situação é boa e a equipe está se encaminhando para ganhar um título, aparecem olheiros querendo comprar ou fazer empréstimo de um jogador. Se é ruim, o desespero pode ser ainda maior! Seja por deficiência técnica de algum setor, lesões ou falta de alguém para alguma função como dar velocidade ou trocar passes.

Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

São nesses momentos que os torcedores ficam incomodados. A dor de perder um atleta, principalmente se ele é uma das estrelas que fazem a diferença no elenco, é grande! Todo o trabalho de uma temporada em um campeonato pode ir por água abaixo. Ainda mais quando o número de vendas é maior que o de compras.

Quando o caso é a falta de aquisição de novos esportistas, o cenário complica de vez. Como confiar no desempenho positivo de um grupo, sabendo das infinitas surpresas que podem acontecer no futebol ao longo de um torneio com outras equipes mais completas? Falta de dinheiro, bons empresários e transparência das negociações que se arrastam com a torcida é agoniante!

Talvez, seja o momento de olhar para a base do clube e dar oportunidades, em vez de de ir buscar em outro ou no mercado internacional. Quantos exemplos não temos de joias que foram descobertas nas categorias juvenis? Neymar, descoberto no Santos, Marcelo no Fluminense, Paulinho no Vasco e, o principal atualmente, Vinícius Júnior no Flamengo.

É claro que muitos torcem pelo crescimento e sucesso deles, mas a reposição é importante. O sonho de conquistar um Campeonato Brasileiro, Libertadores ou qualquer competição de expressão, só se mantém vivo quando os torcedores têm confiança na equipe. Sem isso, a descrença toma conta e a vontade de torcer e gritar “É CAMPEÃO!” ficam entalados na garganta.