Quaresma: de subestimado a herói de Portugal

Ricardo Andrade Quaresma Bernardo, ou apenas Quaresma, nasceu no dia 26 de setembro de 1983, em Lisboa – Portugal. Atacante, hoje joga no Beşiktaş e na Seleção Portuguesa. Estreou na equipe principal do Sporting de Portugal, com apenas 17 anos. Chamou logo a atenção pela qualidade de suas jogadas e seus dribles diante dos adversários. Logo no seu primeiro ano, o clube conquistou o Campeonato Nacional e a Taça de Portugal. Porém, na segunda temporada (2002/2003), o Sporting ficou em 3º na Taça Portugal, e muitos culpam o técnico Lászco Bölöni por não ter colocado Quaresma e Cristiano Ronaldo juntos, a dobradinha que daria certo. Infelizmente, o Sporting não conseguiu segurar o passe do jogador e ele acabou indo para o Barcelona em 2004.

Com passagem rápida no clube catalão, foi para o FC Porto no mesmo ano, como uma “carta na manga” no esquema tático de Co Adriaanse, ajudando na conquista de sua primeira Tripleta (vitória do Campeonato Nacional, Taça de Portugal e Supertaça Cândido de Oliveira). Apesar de tudo, não conseguiu fazer parte da lista de escolhidos de Scolari para o Mundial de 2006.

Passando ainda pela Internazionale, em 2008, no qual conquistou a Serie A, a Coppa Italia e a UEFA Champions League. Foi em 2009 brevemente para o Chelsea, onde não rendeu o esperado e acabou voltando à Inter, mas não entrou nos planos de José Mourinho durante a última temporada. Foi então que fechou contrato com o Beşiktaş JK da Turquia, no 13 de junho de 2010, depois de longas e difíceis negociações com a Internazionale. Os turcos pagaram 7,3 milhões de euros com um contrato de três anos. Foi suspenso pelo clube depois de ter discutido com o então técnico Carlos Carvalhal no vestiário, rescindindo com o clube dois anos depois – seis meses antes de terminar seu contrato. Passou ainda pelo Al-Ahli e novamente ao Porto. E em julho de 2015 retornou ao Beşiktaş.

Na Seleção Portuguesa, chamou a atenção desde jovem. Em meados de 2000, ganhou o Campeonato da Europa Sub-17. No Mundial de 2002, António Oliveira colocou a hipótese de convocar o jogador, causando grande polêmica. Sua estreia efetiva na Seleção A foi em junho de 2003, num amistoso contra a Bolívia, mas lesionou o pé direito em 2004, não podendo participar do Campeonato Europeu Sub-21, da Euro e das Olimpíadas de Atenas 2004. Foi convocado apenas para um jogo nas eliminatórias do Mundial de 2006 contra a Eslováquia, porém nem se quer foi relacionado para jogar o mesmo, o que gerou grande polêmica e revolta por parte da imprensa portuguesa. Ao invés disso, foi convocado para o Europeu de Sub-21, que ocorreu em Portugal. Na temporada 2006/2007, enfim começou a ser chamado por Scolari, onde formaria uma dupla com Cristiano Ronaldo nas alas. Foi convocado para a Euro 2008, onde Portugal acabou eliminada pela Alemanha nas quartas de final. Quaresma ainda foi convocado em alguns jogos para a fase de qualificação para o Mundial de 2010, mas perdeu a titularidade ainda em 2008. Só foi convocado de novo em 2010, para a fase de qualificação da Euro 2012. Também não foi relacionado para formar o time da Seleção Nacional para o Mundial de 2014, que se realizou no Brasil.

No dia 3 de outubro de 2014, voltou a ser convocado por Fernando Santos logo em sua primeira lista, substituindo Paulo Bento. Desde então, mantém o seu nome nas listas de jogadores escalados para compor o time português, incluindo a Euro 2016 na França. Em consequência da vitória europeia, no dia 11 de julho de 2016, foi eleito Comendador da Ordem do Mérito (ordem honorífica portuguesa que visa distinguir atos ou serviços meritórios, que revelem altruísmo em favor da coletividade, praticados no exercício de quaisquer funções, públicas ou privadas).

Na Copa da Rússia, Quaresma foi o homem do jogo entre Irã x Portugal. Muito procurado no primeiro tempo, utilizou sua especialidade para desencantar no Mundial. Pouco antes do intervalo, após errar um chute de trivela, ele repetiu o arremate com efeito ao avançar pela direita, e acertou o ângulo da meta protegida por Beiranvand. Logo que saiu de campo, estava com a sensação de dever cumprido, aliviado. Mesmo com Portugal cedendo o empate ao Irã nos acréscimos, em gol de pênalti de Ansarifard, a jogada do atacante foi suficiente para certificar a classificação às oitavas de final.

Ricardo Quaresma, é cigano e já sofreu muito preconceito por conta disso, mas se orgulha muito das suas raízes. Sem dúvidas ele é um jogador polêmico e irreverente, diferente do convencional e talvez por isso muitos não o entendam. Defende seu país de uma forma única, com força e vontade, além do futebol, um guerreiro nato. Foi muito subestimado mundo afora, mas no coração dos portugueses a permanência dele é absoluta.