Salah, a batalha entre sonho e realidade

Passado alguns dias da final da Champions, o que ficou nem foi o título – já tão cansativo por ver nas mãos do mesmo Real Madrid, mas a lesão de um dos melhores jogadores da temporada, Mo Salah. Não, não vou julgar aqui se Sérgio Ramos foi ou não maldoso no lance, porque disso já estamos fartos! E não adianta, metade vai dizer que foi, e a outra que não foi. Esse julgamento ficará somente para os Deuses do futebol…

Mas, a realidade é única: Salah vivia um sonho, um momento de um grande herói que veio “do nada” para quem sabe se sagrar o melhor do mundo, e aquela era uma das batalhas finais. Pena que, do outro lado, estava o atual melhor do mundo e seu exército! E dessa vez, seu exército estava muito bem armado, tanto que nem precisou do seu melhor jogador. E aí veio o golpe! Salah fora do jogo! Não, ele não era o único a conseguir a vitória, afinal o time é formado por 11, como ele mesmo sempre gostou de dizer.

A batalha prosseguiu, e claro, aconteceu o que já era esperado: se com o possível herói Salah já era difícil, imagina sem ele. Seus companheiros sentiram, sua torcida sentiu. E por mais que houvesse um fio de esperança, até mesmo a esperança desanimou e tratou de colaborar com o lado merengue, seja nas falhas de Karius, seja com Benzema e Bale que há tempos não brilhavam como brilharam nesta partida.

O que ficou, no fundo, até mesmo para os Madridistas, tenho certeza, foi a dor de ver um homem caído em sua triste realidade, como se despencasse de alguma nuvem do alto dos seus sonhos. Lágrimas que não eram só de dor, eram de tristeza, como se soubesse que teria que se retirar não só desta batalha, mas de todas as próximas.

O choro de Salah foi sentido por todo o mundo, ou pelo menos por todos que amam o futebol. Foi a queda de um herói! Mas até mesmo na história dos Deuses do Egito, heróis tem estes momentos de tristeza, dificuldades e desafios. Assim foram forjados os principais nomes desta história! Assim são forjados grandes homens da vida real, que caem, choram, mas se levantam, respiram fundo e seguem com dignidade e força. E lutam sempre, cada vez mais!

A prece agora é para que possamos ver em campo, na Copa do Mundo, esse que já é um grande homem e nome do futebol mundial. Para que ele ainda possa lutar por seu sonho, ainda que seja um sonho distante, quando falamos de Copa e uma seleção que não disputa há mais de 20 anos. Mas a fé une sonho e esperança! E o esporte une povos, nações! E todos que amam futebol com certeza em algum momento nestes últimos dias pediram que ele esteja recuperado para mais uma batalha! Talvez a mais difícil seja a de ser o melhor do mundo, mas que pelo menos ele consiga jogar com seu exército, para realizar seu sonho e ser um herói de sua nação, o que na realidade já é!

divulgação Liverpool