Uma carta a minha amiga rival

Minha amiga, já embalamos tantas discussões sobre nossos times não foi? Eu de um lado defendendo que meu time é maior que o seu e, você aí dizendo que o meu é fichinha. Por vezes, discutimos sobre títulos, sobre melhor e pior fase, sobre grandes jogadores que vestiram nossas camisas. Tantas vezes em clássicos, não tivemos limites na hora de zoar e quase colocamos por um fio nossa valiosa amizade. Já falamos: amo mais meu time que você! Já gritamos: hoje não vou sair contigo, tem jogo! Confesso que já te troquei diversas vezes por ouvir, mesmo que seja no rádio, aquele jogo que não valia muita coisa. Já te deixei no vácuo no Whatsapp, sim, eu confesso, durante um jogo. Tudo por conta deste time que declaro amor, por onde vou. Teve vezes que já quis não atender suas ligações, pois sabia que viria aquela famosa frase: “E aí? como está se sentindo depois que meu time ganhou do seu?” Já senti ódio de você! Já prometi para mim mesma que não tocaria mais no nome “futebol” com você por perto, que não iria falar mais nada do seu time, mas descobri que é quase incontrolável.

Porém, existe uma coisa que ainda não revelei, apesar de fingir que não, sim, eu amo mais você que meu time, amo mais nossos momentos de brincadeiras e conversas jogadas fora que nossas disputas sobre time de futebol. Amo quando te dou o drible da comida e como aquilo que é seu, amo quando dominamos bem a bola de um assunto, seja ele política, crush, novelas, boys e nossos segredos. Na verdade, eu amo te dar cartão amarelo quando vou te aconselhar, ou vermelho quando você volta a fazer aquilo que prometeu não fazer mais. E quando tento substituir a sua amizade nos 45′ do segundo tempo? É memorável sua cara de ira, mas na verdade é tudo teste, afinal você será pra sempre a camisa dez do meu coração!